AMANHECER-GUI

AMANHECER-GUI
Há sempre um amanhecer...

quarta-feira, dezembro 28, 2011

quinta-feira, dezembro 22, 2011

NÃO HÁ NATAL (2011)

Não há NATAL
quando os corações choram
quando os pais vêem os filhos morrer crianças
sem pão, sem água,sem medicação.

Não há NATAL
quando os velhos pedem a morte
porque estão mortos em vida.

Não há NATAL
quando há campos de refugiados proliferando
em quantidade p´lo planeta em que vivemos.

Não há NATAL
quando alguém treme de frio
porque não tem roupa. . . e morre gelado!

Não há NATAL
quando a fome corrói os corpos,
quando surge a doença e não há medicamentos,
nem tratamentos, nem salubridade, nem hospitais,nem camas...
às vezes nem uma magra esteira.

Não há NATAL
quando quem quer ajudar se sente impotente(por falta de tudo)
e se limita a levantar os olhos ao céu----em desespero!

Não há NATAL
quando o flagelo das guerras e dos fenómenos da natureza
destroem casas e vidas. . .

Não há NATAL
quando TUDO FALTA A MILHÕES de SERES HUMANOS!

NÃO HÁ NATAL!

       Guiomar C. Novas-------14.12.2011

sábado, dezembro 17, 2011

IMAGEM LINDA!
Pequena palavra
Significado gigante
Sentimento entranhado
Em emoção
Que não se consegue definir
É grito, é canto
É euforia, é desespero
Sente-se...não se vê
Infiltra-se...dói
Ouvi-la sobre os meus lábios
Dá-me Vida!

gui-----17.12.2011--01h48m

quinta-feira, dezembro 15, 2011

·         VAGUEANDO

Vagueia minha alma
há muito tempo
apartada do corpo que a usara.
Qual será o destino
que procura e, ainda não
encontrara?
E, inquieta mas perseverante
sempre em frente avançara.

Vagueia, vagueia...?

Talvez já soubesse o que a levara,
talvez um grande amor
que a marcara
e, não conseguisse convencer
um rastilho que ficara
de uma noite estrelada
que vivera até amanhecer...

E vagueia...até agora
sem o cansaço a vencer.

Voltará um dia
ao corpo que já a tivera,
ou continuará girando
em busca de uma quimera?...

Gui----22/08/2011
http://photos-g.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-ash4/320428_265011870193804_100000549804551_1054400_1895518_s.jpg

segunda-feira, dezembro 05, 2011

...na senda da ingratidão

Venham raios, coriscos, trovões...
atirem pedras, me esmaguem,
me desvariem...
...
Não estou aí...volatizei-me
num mundo que é apenas podridão!

...na senda da ingratidão
visiono quem me atrai e atraiçoa
Mas grito, me revolto e espezinho
os que ainda são mais loucos do que eu...
Os que sem dentes mordem
os que sem voz falam
os que escutam sem ouvidos
e querem sugar minhas palavras.

Mas as letras num entrelaçar
ausente mas presente
...os abatem, revoltadas.

Mundo insano, de amizades
enganadoras, impuras,inexistentes
em que cada um é um EU inclemente
em que...na senda da ingratidão
me flecha, em cheio, no coração!

Gui----05.12.2011

· ·
CASCATA de PALAVRAS

! Trago cascatas de palavras
dependuradas do meu corpo...
Há-as de magia, de sonho, de dor
...
de tortura, de loucura, de morte
de tristeza, de alegria, de amor...
Ao anoitecer enrolam-se de mansinho
como tentáculos pra me apertar
e, docemente, ensaiam uma melodia
que tem o dom de me encantar!

...às vezes é um choro de prazer
que assim as faz cantar...

E, quando a Lua já vai alta
sinto-as adormecer, lenta e docemente
e, devagarinho, vão criando o poema
...para me embalar!
Ainda dependuradas do meu corpo...
trago cascatas de palavras!

Gui-----05.12.2011
 

sexta-feira, dezembro 02, 2011

ÍNDIA de ROBERTO CARLOS

UMA
Uma linda canção de um maravilhoso cantor.....
        Gui--02.12.2011--em Evora

NAUFRAGANDO

Naufragaste teus dedos
no volume dos meus cabelos
enquanto me olhavas...
...um olhar de desejo
que sai dos olhos
para entrar no meu corpo sedento.

E sorriste!

O prazer a transbordar
do teu corpo...sofregamente,
as mãos a percorrer-me,
...a tactear-me...
Eu...um náufrago absorvendo
o salvamento.

E tu sorrias!

Deliravas ver-me perdida
aninhar-me contra ti--no teu morno corpo
como se eu fosse um náufrago gelado...
Clamando sem palavras
o teu amor. . . inevitável.

Sorrias sempre!

Porque adivinhavas a loucura
ainda contida nos gestos,
nas palavras que ficavam por dizer,
na troca enloucada de emoções,
no forte amor que nos envolvia. . .
E. . . de novo enterraste teus dedos
nos meus cabelos --(sabes como me toca esse gesto)
Me aninhaste. . .prazeiroso...
ternurento. . . A sorrir!

      Gui---02.12.2011

segunda-feira, novembro 28, 2011

A CHAMA QUE LEVA À LOUCURA. . .

Loucura, loucura
enquanto a chama
do Amor
estiver ateada
permanecerá em ti.

Teus olhos terão
um especial brilho
brilho dos loucos
como os que o são.

A chama estará acesa
no frémito da tua boca
no momento indelével
em que se une à outra
louca.
Louca de paixão!

E com a loucura desta chama
se poderá fazer
uma Canção!

    Gui----20.11.2011

sábado, novembro 19, 2011

AMOR PERFEITO / PERFEITO AMOR

Amor perfeito és flor bela !!!

Perfeito amor que será?
Ninguém responde?
Oh! já adivinhava há muito
quão difícil é a resposta
quando ao AMOR se reporta.

Olvida a questão e regala teus olhos
                                                       na formosura estonteante
                                                       que da FLOR emana
                                                       porque nunca o irás saber
                                                       através da alma humana!


                                                                           GUI --19.11.2011---00h55m

quarta-feira, novembro 16, 2011

SURREAL. . .

Quanta (in)existência de existentes
Quanta (im)precisão de precisões
Quanta (ir)realidade do real
Neste planeta/ mar de tantas confusões. . .

Quanta infinidade de finitos
Quanto paradoxo dos sentidos
Quanta ignomínia
Quanta loucura
Quanto chorar/ rir a um tempo. . .

Quanto tartamudear/ confusionismo,
iludir o real e (re)criar
cabeças/ ventres sem parar.
Quanto alheamento da verdade,
(des)ilusões dos iludidos
esbracejar com o corpo todo
...e quão difícil libertar dos grilhões.

Mas avancemos com tenacidade
sobre o que nos impõem,
riso "amarelo"mas riso,
riso de cinismo,
nesta VIDA cínica com que nos debatemos. . .

domingo, novembro 13, 2011

SONHANDO

Acordei estremunhada
Meu sonho esvaíu-se
Frenético, vadio
No acordar. . .
Entristeci
Queria tanto continuar.
Estava naquele paraíso
Contigo
Num enleamento
Endoidado de loucuras
Frenético, vadio. . .
As palmeiras sobre nós
Balançavam de prazer
Viviam o nosso amor
Invejosas, gemendo. . .
E o mar sereno
Sussurrava baixinho
Embalando-nos!
Não quero acordar!!!
Não quero acordar!!!
Não vou acordar. . .

     gui--13.11.2011

« O SONHO NOS DÁ AQUILO QUE A REALIDADE NOS NEGA...»

sábado, novembro 05, 2011

E QUANDO NÃO HÁ MAIS NADA...

(Comer lagosta ou rato, qual a diferença?)

Quando tudo falta
procuramos e achamos
mesmo o que não sonhámos.
Sim, que quando tudo falta
também podemos sonhar...
Há sonhos que são pesadelos
Há sonhos que são magia.
O canto alegre de uns
é o choro desesperado de outros.
Neste imenso universo de desigualdades
os caminhos não são rectas
são oblíquos para uns
para outros: só curvas e contra curvas.

Será assim para sempre
Não vamos embelezar
E quando não há mais nada
Nada poderá faltar.

        Gui__5 Nov. 2011

sexta-feira, novembro 04, 2011


CHEGOU NOVEMBRO

Ping...ping...tchss...tchss......
A chuva cai ora lenta, ora forte
nos curtos dias que chegaram.
... É Novembro e a alma sente-se
deprimida p´la escuridão dos dias.
Mudou o tempo transmutando com ele
o nosso estado de espírito.
A nossa vida é como o tempo:
ora eufórica, alegre, vibrante
ora tristonha, displicente, amargurada.
Mas , quando chega a hora,
de sentar à lareira, no chão,
chávena de café na mão,
um "som" gostoso, como fundo,
um livro no regaço...
A nostalgia dilui-se nesta doçura quente,
relaxante...
Esquecemos os escuros e nostálgicos
dias de Novembro. E volta a ternura e doçura de outras sensações.
Porque pode ser delicioso variar,
repensar, sonhar até,
olhando as labaredas, que gulosas
devoram loucas as achas numa fúria
devolvendo-nos ao DOCE REMANSO DO LAR.

Gui----1 NOV. 2011

QUE ACONTECEU?

Que é feito daquele amor perfeito
daquela saudade urgente
que dizias por mim sentir?
... "Só uma noite"---foi tudo o que eu pedi.
Nem uma carícia, nem um beijo...
Que é feito desse amor que dizias
__te apetecia gritar aos quatro ventos?!
Todas as estórias têm um começo.
Todas terão um fim?
Sei que merecia o pouco/muito
que afinal te pedi...
Será que ...tudo caminha para um fim?
Acabou-se o diálogo, as SMS que nos povoavam,
com amor, os dias...
Tudo se vai esfumando como levado p´lo vento
e nos atira para aquele vazio...
Sinto que o tempo foi parando.
Será que o tempo era aquele?

Sei agora que as estórias têm um fim!
Até as de AMOR.

Gui---1 NOV. 2011
Ver mais

segunda-feira, outubro 31, 2011

SUBINDO...

Rolos de nuvens subindo
como bandos que preparam
a partida...
Rolando, rolando sem parar
como o véu
que noiva descuidada
deixasse, sem querer, voar.
Que levará os rolos a subir?

Os bandos , esses , viajam até infindas paragens
e, sempre, na esperança de regressar.
O véu vai prenhe da liberdade
que algures vai encontrar.
Enquanto a noiva , desolada , fica a chorar.
Mas as nuvens...
Incansáveis viajantes , rolam ,rolam...
Nunca sabem onde podem rebentar...


São como os nossos dias
Que um dia hão--de acabar.

         Gui---OUT. 2011

quarta-feira, outubro 26, 2011

CANÇÃO DO MAR NA ERICEIRA

Está cantante e deliciosamente belo
hoje, o Mar na Ericeira.
As águas verde /mate ou esmeralda não lapidada
um tanto furiosas e bravias
atiram-se de encontro aos muros
numa canção que nos faz vibrar
cá dentro, numa sensação esmagadora
de que tudo vai ser varrido. Mas, suavemente,
ao beijar os rochedos aquele verde/mate
se enrola sobre si numa deliciosa espuma
esbranquiçada, quiçá, enovelada de verde.
E recua e avança
numa dança incansável.
Como é belo este Mar na Ericeira!
Ele soa no meu coração
qual canção de desespero mas,
simultâneamente de posse.
Terei razões plausíveis
para me deslumbrar com este Mar?
Já vivi este Mar noutros momentos,
em bramidos fortes e enloucados.
Haverá algo que me liga a este Mar?
O Princípio e o Fim...

      Gui----Set. 2011

quarta-feira, outubro 19, 2011

OS TEUS OLHOS

Olhámo-nos!
Os teus olhos, uma piscina
de águas tranquilas, azul celeste
sorriram.
Porque sorriem assim
tão docemente ,
os teus olhos ?
Devolvo--te o olhar
com o sentimento sem cor dos meus.
E nesse olhar nesse lugar
palavras estariam desfazadas .
A doçura incomensurável
que ressaltava penetrante
e profunda , era evasiva . . .
intemporal . . .
Quero desviar os meus olhos dos teus
e, não me obedecem ,
teimosos! persistentes . . . e tu enigmático.
Espero . . . hei--de um dia perceber
se a cor da água da piscina
( nos teus olhos )
tem alguma magia
que desconheço.

     Gui__19/ 10 /2011

domingo, outubro 16, 2011

MULHER

      Mulher estilizada
      Mulher papoila
      que balança na ponta
      da fina haste.
Mulher de olhar profundo
parecendo frágil é forte
em seus actos.
Mulher que sabe rir
que sabe acariciar
que sabe amar
                                                       que sabe chorar.
                                                       Mulher que enfrenta
                                                       sem medo a vida
                                                       sem desespero
                                                       com garra
                                                       com ternura.
                                                       Mulher que sofre
                                                       nos anos, nos meses,
                                                       no dia a dia,
                                                       com um sorriso nos lábios.
                                                       Mulher que é doçura
                                                       quando é amada
                                                       e vira onça quando defende
                                                       o que é seu...
                                                       Mulher que não se cansa
                                                       e, continua a lutar
                                                       PARA QUE A VIDA
                                                       POSSA CONTINUAR !
            Gui____16/10/2011                  
                                                     

segunda-feira, outubro 10, 2011

CHORO

MEU EU
CHORA
O MAR
QUE VAI E VEM
BEIJA-ME OS PÉS
E A MARÉ SOBE
COM TANTA LÁGRIMA
QUE SALTA
DOS MEUS OLHOS.
UMA BRISA . . .
DONDE VEM?
QUE ME DIRÁ?
TÃO SOFRIDA ESTOU
QUE ELA ME SENTIRÁ
TREMENDO
SOB O SOL . . .
BALANÇO
TODO O CORPO
COMO O VAIVÉM
DO MAR.
E, AMOR
ONDE ANDARÁS?
PERGUNTO
E, NA ESPERA
FICO A ESCUTAR!

        GUI ----10/10/2011

domingo, outubro 09, 2011

NUMA DANÇA SEM IGUAL

Chegaram as romãs...
O pomar encheu-se de cor e cheiros
porque outras árvores foram despertando:
os marmelos, as maçãs...
Todos sorriem à luz do sol
e parecem ouvir-se
numa sinfonia triunfal...
E, às primeiras gotas de chuva
aos primeiros abalos do vento~
vão ficando mais vivazes,
turbulentos, balançando
numa dança sem igual...
É o Outono que dá cor ao pomar
que faz de cada novo amanhecer
uma festa onde cada fruto
irá mostrar, como é belo exibir-se
para alguém poder admirar!

       Gui------29 SET. 2011

quarta-feira, outubro 05, 2011

QUANDO AS ONDAS ABRAÇAM AS ROCHAS

Sentada na areia
cotovelos nos joelhos
olho extasiada aquela espuma
alva como neve,
furiosa na sua bravura.
Observo o vaivém
das ondas enloucadas
que lambem as pedras
em altos castelos de espuma...

Tento perceber
se as rochas são torturadas
p´la fúria daquelas águas
                                                                                     ou se se sentem felizes
                                                                                     de ser por elas beijadas.

                                                                                                  Gui___05/10/2011  

sábado, setembro 17, 2011

DESAMOR

Nem quero relembrar o que foi bom
neste desamor em que me afundo,
vou esquecer momentos que, jurava,
serem inolvidáveis...
Há feridas que marcam para sempre
no peito, na alma.
Não há cura para doenças do amor
quando ferem como gumes de espada!
Amor  --- Desamor----Tudo é vida
que temos que viver. Ter força,
erguer a cabeça e   seguir.
Os caminhos têm rosas e as rosas têm espinhos.
Contornar os espinhos e,
ter coragem para continuar a apreciar
o odor maravilhoso das rosas, é ter força
para enfrentar a Vida----o Amor----o Desamor.

     Gui----17/ 09/ 2011
?????

O odor do alecrim, da esteva, do jasmim
entranhados no teu corpo
que me enlouquecia
que me fazia tremer de ansiedade, de paixão
anda no ar...

Desesperada tento não senti-lo
mas ele invade-me.
Lembra-me aqueles momentos vividos
palpitantes de desejo,
da quentura do teu corpo quando,
entrosados, éramos um só
naquele abraço vibrante
que nos queimava naquela fogueira.
E, ao olharmo-nos, enlevados,
depois do amor, sem palavras,
só nossos suspiros e sorrisos
falavam em sussurro...
E, naquele remanso, nossos lábios doridos
se tocavam, se sentiam...sem palavras.
Só nossas mãos se uniam num aperto
dizendo que estávamos felizes!Que o nosso encontro
nos tinha entontecido, embriagado de paixão.
E desesperado nossos corações.


gui 16/ 09/ 2011
..

quinta-feira, setembro 15, 2011

VIDA / SOL / AMOR

Ao acordar espreguicei-me...
Que bom respirar ainda.
Se há algo que não adivinhamos
é---esse momento em que acabamos.

Levantei-me--abri os estores
e deixei entrar dentro de mim
o Rei-sol...
Esse que todos os dias
nos ilumina e dá vida!

Olhei os campos: felizes!
O sol acariciava-os sem limites
num permanente e doce palpitar.
As aves, numa revoada lenta,
saboreavam, em delírio e enamoramento
como é doce e bela a Vida!
Tudo corria...feliz...vivendo
 o doce perfume e a luz dourada
daquele calor palpitante!

 Àmanhã, quando acordar,
quero sentir essa vida palpitar
e todo o meu corpo vibrar
...dessa Vida, desse Sol, desse Amor!


          Gui   11 / 09 / 2011                                                      

domingo, agosto 21, 2011

REVOLTA

Deixei-me vencer p´las emoções
libertei-as hoje
porque o choque não aguentou.
Não queria ceder, sofri
mas...quem sou eu
ínfimo mortal...
feita de barro e pó.

Não queria ceder, mordi
de raiva, de dor, de paixão
arrepelei cabelos, me rebolei
mas...quem sou eu
que não tive forças
e me atraiçoei.

No meu corpo de matéria feita
não venceu meu espírito
desfez-se...e, como areia
quando o vento assobiou
foi levada pelos ares
num turbilhão de desnorte.

Não sei onde vou acabar:
no ar em gotículas minúsculas?
no mar em ondas bravias?
na terra em pó para pisar?

Só sei que vou...p´ra não voltar.
Assim não haverá mais emoções
castradas p´la força de não as querer soltar.

             GUI---21/08/2011

quarta-feira, agosto 17, 2011

ANSIEDADE

Bate ,bate, meu coração
como se do meu corpo
se quisesse evolar...
Conta as horas, os minutos e os segundos
que espaçam
para ao teu se juntar.

É uma ansiedade tresloucada
como inconsciente este esperar.

Bate, bate, impaciente
no medo de o teu não encontrar...
E o tempo irreverente,
que passa tão lentamente
para me fazer lembrar
que, para nós, o tempo
tem outra forma de passar.

É um medo permanente
de te deixar de abraçar.

Se um dia ,por acaso, isso acontecer,
vai doer muito, amor,
e eu, não terei força
para, sem ti, sobreviver.

E esta ansiedade, lentamente,
se infiltra em meu corpo
e o meu coração, bate, bate
na espera do abraço . . .

           Gui--16/08/2011

sábado, agosto 13, 2011

VISÃO

O olhar enigmático
afundava-se-me ao longe,
nalgum ponto incerto(?)-
indiferente aos ruídos hilariantes
que me rodeavam.
Algo acontecia algures
e eu via sem ver,
envolta
em círculos concêntricos,
que me tolhiam a saída...
Era uma prioridade
sem objectivos.
Era um olhar
sem visão.
Era um estar
sem presença.
Era um ouvir
sem sons...
Estática,
disforme,
sem corpo,
porém sentia!
Retorcida me vi,
após aquela imagem visionária,
a levitar, a levitar...
sem rumos
nem conceitos extravagantes
a levitar somente.

        GUI---13 /08 /2011

quinta-feira, agosto 11, 2011

NOITE DE LUA CHEIA

Era a hora de fogo
na ilha dourada.
Entristeciam os coqueiros
e as sombras desenhavam
figuras fantasmagóricas.
Breve tudo iria ser escuridão,
as batucadas iriam começar,
acender-se-iam tochas
após a hora de fogo.
                                                      

                                                       Mas , naquela noite
                                                       haveria uma novidade:
                                                       NOITE de LUA CHEIA.
                                                       As danças tornaram-se frenéticas,
                                                       loucas, infernais...
                                                       Os movimentos enloucados
                                                       nas sombras da noite
                                                       entonteciam... e todos saltavam,
                                                       indiferentes a algo que não
                                                        fosse barulho e movimento.

                                                        Corpos pintados e suados
                                                        ao ritmo daquele batuque
                                                        numa orgia erótica... 
                                                        Até ao amanhecer ,
                                                        na ilha dourada.

            Gui---11/08/2011                                    

sábado, agosto 06, 2011

AMIZADE...Um amor que nunca morre!

Era pertinho daquele momento
em que o Sol se esconde ;
lá, onde acaba o mar.
Gravei as mãos na areia húmida
pensando na força da Amizade.
Sabia que logo que a noite trouxesse as estrelas,
vinha a onda e as levava.
Mas assim mesmo ali fiquei
na ilusão...
Olhei o céu e, quando as estrelas tremeluziram:
---Oh! Um coração...Surpresa.
As estrelinhas tinham captado o meu pensamento:
A Amizade que aquelas mãos
queriam testemunhar...
tal como as estrelas
 que estão sempre lá, mesmo escondidas
e guardam fielmente a Amizade..
Tal como "Um amor que nunca morre!"

quarta-feira, agosto 03, 2011

A NOTÍCIA DA CEGONHA

Veio a notícia trazida no voo da cegonha
---Curiosidade geral...Que será?? Que será??
Docemente a cegonha sobrevoava, sem pressas,
como se quisesse deixar em transe
toda a gente...como se esperasse "alguém",
alguém ausente a quem deveria dar a notícia.
---Que será?? Que será??
Pasmados , de olhar fixo na ave
que chegara de destinos longínquos e desconhecidos.
---Deve ser muito importante--diziam uns,
outros mais ansiosos ,continham a respiração...
A cegonha flutuava no ar como uma pluma,
deslumbrante na sua dança, vaidosa, belíssima, estonteante...
E as gentes ansiosas, estáticas, dormentes da espera,
trementes de curiosidade,
ali!
E a cegonha revolteava indiferente,
a todos ignorando, como se se sentisse
num lugar idílico...na espera de algo...
E, ao entardecer, pousou no cimo mais alto,
da maior e mais alta árvore e...calmamente,
preparou-se para fazer o seu anúncio:
GENTES : O PLANETA ESTÁ A MORRER!


Gui---3 Agosto 2011

terça-feira, julho 26, 2011

A ROSA BRANCA

A chuva caíu sobre a Rosa Branca
as gotas de cristal ainda lá permanecem
estáticas e suspensas,
são como lágrimas que um dia alguem chorou
e...ninguém limpou!
Passaram muitos sóis, muitas luas
e a Rosa Branca continua à espera
que um dia a chuva vá chegar
e,ela possa com suavidade,
pedir-lhe que recolha aquelas gotas de cristal,
e as deposite nas mãos desse Alguem
...que teria gostado de as limpar!

Gui-----25/ 07/ 2011

quarta-feira, julho 20, 2011

PARA ALGUÉM MUITO ESPECIAL

A VIDA PREGA-NOS MUITAS PARTIDAS...SAIBAMOS NÓS ENFRENTÁ-LAS!!!!!!

DIA SEM FIM

Sem fim é o dia enquanto espero
num desespero desesperado
e quando chega, enfim,o teu chamado
eu já estou sem fôlego
deste desespero desenfreado.

Não vivo. Vegeto. Na espera
do dia sem fim,
olho o horizonte e nada vejo
escuto os pássaros e nada ouço
nesta espera desesperada,
alucinada , endoidada,
puxo os cabelos,
me arranho,me arrasto...
e, desesperada deste dia sem fim
caio, prostrada, chorando.

E, quando desesperado
chega o teu chamado
simplesmento não o ouço,
perde-se, esfuma-se,
em mais um dia sem fim.

  GUI---20/ 07/ 2011

terça-feira, julho 12, 2011

INCONGRUÊNCIA

Espero-te para que me abraces
com tuas asas gigantes,
as mesmas com que me limpas
as lágrimas que correm em torrente.
Mas afasto-te bruscamente,
Como se te odiasse, de repente…
Quero-te e não te quero,
Desejo-te e detesto-me por isso
choro por ti e…a raiva invade-me…
Quero avidamente as tuas asas gigantes,
Volta! Volta! Choremos juntos…
Esqueçamos esta revolta que nos cega,
ilusória, louca, imensa…
Unamo-nos! Abracemo-nos! Fortemente
e com a mesma fogueira, que outrora
nos feria, nos doía, nos enlouquecia!
Espero-te para que me abraces,
com tuas asas gigantes.


     Gui----6 julho 2011

quarta-feira, junho 22, 2011

SEM PROPOSTA

NOSTALGIA
Nesta noite nostálgica
Nada para te propor
Errantes meus pensamentos
Desnudos meus desejos
Elevam-se num desatino
Desatinando tudo o que se diz normal.

Que será normalidade?

Não escrever estas linhas
E continuar sem nada para te propor?
Enlaçar-me em ti, loucamente?
Perder-me? Fazer do meu desejo
um nublado que se esfuma até morrer?
Fugir da fogueira da normalidade?
Sem proposta--te proponho o inevitável
A doçura da paixão ardente
Que vibra
Dentro de mim
Docemente...e demente.

       GUI  19/04/2011

segunda-feira, junho 13, 2011

PARA TI

Meu coração bate, bate...
És tu meu bem
a tocá-lo...
Cai a chuva
e tu, coração bates!
Que te agita?
As nuvens negras que rasgam o céu?!
A saudade e os espinhos
que nele se entrelaçam...?!
As loucuras que ardem
no nosso desejo
como farpas...
Te espero em vão
Meu coração bate, bate...
na espera interminável,
a chuva cai!
Eu aqui...espero
Meu coração bate, bate...

      GUI------11/ 02/ 2011

sábado, junho 11, 2011

BEIJO

NA VOLÚPIA DO BEIJO QUE DE TI ESPERO
VOU MATAR AS SAUDADES
QUE ME QUEIMAM,
NÃO SEI ATÉ ONDE IREMOS
MAS SINTO JÁ AQUELE FRÉMITO
NO MEU CORPO.
ÉS COMO FOGO
QUE SINTO AGORA,
ÉS COMO GELO
QUE VAI RESTAR
QUANDO, AMOR, FORES EMBORA...
E, EU VOU FICAR...
COM SAUDADES!


        GUI---10 JUNHO 2011

sexta-feira, junho 10, 2011

POETAS QUE ADMIRO

ADMIRO MUITO UM POETA MUITO PROFUNDO E SENSIVEL QUE DEDICA A MAIOR PARTE DOS SEUS TRABALHOS ÀS MULHERES, SOBRETUDO ESCREVENDO SOBRE O AMOR.
 SEU NOME : ENRIQUE CABALLEROS ARIAS.
 QUASE TODOS OS POEMAS SÃO MUSICADOS.
      PARABÉNS ENRIQUE Y...MUCHAS GRACIAS.
         ABRAZO DESDE PORTUGAL.
                   GUI
    10 Junho 2011

sábado, junho 04, 2011

SMS

Antes de dormir
fui olhar o céu
e uma estrelinha
piscou-me o olho...
Eras Tu !
Fiquei sem saber
se devia subir
ou, pedir-te para descer.

segunda-feira, abril 18, 2011

Gostar de música...

Vamos ouvir e...entranhar....

MAS QUE PEDRAS?

PEDRA SOBRE PEDRA
SÃO HOJE OS MEUS DIAS
UM AMONTOADO DE FRANGALHOS
QUE FUI GUARDANDO NO TEMPO:
ANOS, MESES,DIAS, HORAS,MINUTOS, SEGUNDOS...

E QUE FAÇO AQUI ENLOUCADA?RETORCIDA?
OLHAR DEMENTE, INERTE, APAVORADO...?
DE QUEM NADA SIMBOLIZA! ESTRANHO!
QUE FAÇO AQUI?

" FOGE "--OUÇO AQUELA VOZ.
ESTOU PREGADA ÀS PEDRAS.
" NÃO POSSO "! " NÃO POSSO "...

ESTICO INFINITAMENTE OS BRAÇOS DORIDOS
TALVEZ DAS PEDRAS! TAVEZ DA TORTURA
DE ESTAR PRESA...EXANGUE...SOFRIDA...ÀQUELAS PEDRAS!!!

        GUI---7 Março 2011

quarta-feira, abril 06, 2011

REAL


"Sei que me consegues ver sentada numa estrela ou debruçada na lua."
...e mesmo que esteja escuro
e teus olhos não me vejam
teu coração me pressente
e, sabe que estou pendente
da lua ou de uma estrela...
Sempre esperando por TI.

     Gui----5/04/2011

segunda-feira, março 28, 2011

FIM DE TARDE

Começou a escurecer
e...estrelas a brilhar
encolho-me nos meus braços, abraçando-me
porque uma brisa forte virou.

Onde estão seus braços
para me cobrir?
Olho à volta
só o espectro das macieiras--essas sim
que acolhem em seus braços
rebentos...recém nascidos!

Eles voltaram e
elas estão felizes!
...Vão chegar folhinhas,
surgirão flores e,
as maçãs
que prometeste saborear
em meu peito...?
Será que virás também?

Aperto-me ainda mais
nos meus braços gelados
à espera do teu calor

Quando vierem as maçãs!


     GUI--24 Março 2011

terça-feira, março 22, 2011

POEMAS MARAVILHOSOS DE UMA MULHER EXTRAORDINÁRIA !!!!!!

ESVOAÇANDO

AS IMAGENS ESTRANHAS
FASCINAM-ME;
O MARAVILHOSO QUE DESPERTA
OS MEUS SENTIDOS,
QUE ME ATRAI...E ME HORRORIZA...
EMBARCO NELAS,
ILUSÕES, LOUCURAS.
SONHOS DO INCOMENSURÁVEL
FANTÁSTICOS?
DIABÓLICOS?
E LEVAM-ME...
  GUI--19 JAN.2011

NOITE

Escureceu
pontos luminosos
apareceram no céu.
Olho-os,
mas não me respondem.
A noite é a nostalgia
da tua partida...
Mas ...onde estás?
 Porque não me trazem
esses pontos de luz
o que preciso?

Olvidaste nosso amor!

É , neste momento,
tresloucada e perdida
o que me resta...

Imagem louca que de ti ficou
esfrangalhada...desfeita
qual poeira
na berma desse enorme AMOR.

E...tudo morreu!


GUI---26/02/2011

quinta-feira, março 17, 2011

À MESA DA ESPLANADA

Na minha frente uma folha, uma caneta
e uma amálgama de ideias
para pôr no papel já enrolado de tanto querer e não querer.
Mas...a cabeça ? Onde está?
Carros passam acelerando
pessoas em passo apressado
de regresso...cabisbaixas
Algumas aves no ar, sobrevoam
as árvores na procura eterna de um poiso
para a noite que se avizinha!
Que faço aqui?
Mas...a cabeça? Onde está?
Olho à volta...não conheço ninguém. Quem são? Que fazem?
Que sabem de mim? Olham-me?
São autómatos que amanhã e... todos os dias
vão repetir os mesmos gestos ...
Como vivem?
 Que sabem sobre mim?
Que faço aqui?
Mas...a cabeça? Onde está?
A folha jaz, rabiscada
com garatujas salpicadas
p ´la caneta...
E, a amálgama de ideias?
Onde está? E a cabeça?

quinta-feira, março 10, 2011

AMIZADE

GOSTO MUITO DOS MEUS AMIGOS (verdadeiros) !
SÓ ESSES O SÃO, CLARO MAS, ABOMINO QUEM O FAZ PARA AGRADAR E,
PIOR ; PARA TRAMAR.
COM AMIGOS DESSES NÃO PRECISAMOS DE INIMIGOS....
Posted by Picasa