AMANHECER-GUI

AMANHECER-GUI
Há sempre um amanhecer...

segunda-feira, outubro 07, 2019

ESSÊNCIA DOS SENTIDOS--VOL. III"
AMOR: O CÉU ENAMORADO
TÍTULO: POSSUÍMO-NOS...

Possuí-te...
em delírio total
meus lábios sorvendo
os poros do teu corpo sensual
tu... gemendo... mais... mais

Possuíste-me...
veneno letal
meu corpo inundado
de teu aroma perfumado
um prazer... um amor
corpo contorcido
de sentir-se amado

Possuímo-nos...
com fúria e ardor
chorando de prazer
rindo de amor
embalados em doce estertor
... morremos morrendo...
e ressuscitando no preciso momento
de nos possuírmos...

guiomar casas novas

domingo, setembro 29, 2019

SEM TÍTULO.....

O mar marulhava de mansinho, lá em baixo.
Impressionava o som tão leve de uma imensidão gigante
quiçà essa serenidade se devesse a agradar a alguém...
Talvez àquele carro parado lá em cima, na escarpa a pique...

Dele saíam os sons de uma música romântica que 
descia a escarpa e se espraiava pelo azul luminoso...
Perdiam-se ao longe num tom sumido.

Ao sabor da música mãos se uniam sem palavras,
se apertavam nas antecipadas saudades daquele momento
( e, o mar expressava a sua satisfação,marulhando mais forte)
e olhos exprimiam-se lânguidamente em amor e saudade...

A música era emocionante...
como as bocas que não resistiram mais e se uniram
desesperadamente, com medo que o dia acabasse...
que o mar se calasse
que a música terminasse
que a separação chegasse...

     gui casas novas
  19 set 2019  --20h45
INDECISÃO
OLHAVAM-SE E ALTERNADAMENTE...
OLHAVAM O MAR...
QUE CHORAVA...NO AZUL MANSINHO
GEMENDO, DOCEMENTE NO REMANÇO DO ANOITECER...
DAVAM AS MÃOS...
OLHAVAM O CÉU...
QUE SE ENCHIA DE PONTOS LUMINOSOS
PISCANDO-LHES CINTILANTES LUZES...
QUAL ERA O MAIS BELO?
... INDECISÃO!
IMENSIDÃO DA NATUREZA
TRAUTEANDO BELAS E INESQUECÍVEIS
SONORIDADES...
[...e olhavam-se e apertavam-se mais e mais
como se algo os incitasse...]
...NA CADÊNCIA DE MAR E ESTRELAS
O ABRAÇO SOLTOU-SE NATURALMENTE
ENTRE O AZUL E O LUMINOSO QUE SE ENLAÇAVAM...
****
A NOITE INSTALOU-SE BREVEMENTE!
GUI C NOVAS
20 SET 2019 EVORA

quarta-feira, julho 18, 2018

          nunca tinha pensado que a escrita
vai e vem....quando o espírito ou o coração
requisitam sua presença...
... porque uma paisagem nos encanta
... porque o mar na sua brutal revolta nos espanta
... porque a natureza nos atraiçoa, vingativa
... porque o corpo de alguém nos atrai
... porque os demónios nos tomam de rompante
... porque... porque... porque

e cá de dentro sentimos, resilientes, os abanos
que tomam nosso espírito, pegam nossa mão e
nos obrigam a soltarmo-nos em palavras...amargas,
doces, vingativas, fluidas, pesadas, diabólicas...

e, de repente, vou ali espreitar
espreitar algo que me suspenda aquela mão

mas fica o espírito inquieto
desesperadamente consciente de que tudo está errado

a escrita está errada
os instintos estão errados
os uivos que surgem não sei donde estão errados
os órgãos dentro dos corpos estão errados...

e uma escuridão repentina surge
apaga tudo
espírito, luz, mãos, escrita...

o FIM chegou... assim de mansinho


         guiomar casas novas

sábado, julho 14, 2018

ÁRVORE VELHA...ENCARQUILHADA
PELA SABEDORIA BEBIDA
DURANTE  UMA VIDA
DEMASIADO LONGA E
SÁBIA...
SEUS GALHOS, EXPERIENTES E
ROBUSTOS
SÃO O SUPORTE CONSTANTE
DE SEUS NETOS...
....E QUANTOS NETOS POR ELES
ANINHADOS COMO FIGURAS DE CRIANÇAS
DORMINDO DELICIADOS...
ÁRVORE VELHA... ESBURACADA
ANOS SEM CONTA AÍ PLANTADA
TUA MEMÓRIA ESQUECEU
OS ANOS VIVIDOS NESSA
PLANÍCIE DESERTA,PORÉM
NÃO ESQUECEU O QUE VIU,
O QUE SENTIU, O QUE OUVIU,
AS LÁGRIMAS DORIDAS QUE
A MOLHARAM, DE QUANTOS A PROCURARAM
ADMIRAVA IGUALMENTE A NATUREZA QUE A RODEAVA
ADMIRAVA O NASCER E PERECER DO SOL
A CHEGADA DA LUA SEMPRE DESIGUAL
O TREMELUZIR DE MILHÕES DE ESTRELAS
O ARCO- IRIS INDICATIVO DAS GRANDES TROVOADAS
ESTE ENCANTAVA-A PELAS SUAS SETE CORES
E OLHAVA-O ATÉ DESAPARECER NO AMAINAR DA TEMPESTADE.
UM DIA....NADA DELA RESTARÁ... APENAS A SAUDADE!

       guiomar casas novas

domingo, dezembro 03, 2017

                      FLASH 22

      ....imenso espaço inclinado
sobre aquele mar bravio
oleado com emaranhadas algas
esverdeadas....sombrio

e tão sombrio que parece a noite
quando as estrelas se escondem
zangadas com algo... um desvario
e a lua que também fugiu
mais negro ainda o tornou

e o espaço inclinado// virou
transformando-se em gigantesca
figura
que cresce... cresce infinitamente
e vai afundar-se
no mar sombrio... de algas emaranhadas
esverdeadas... bravio.

não vou voltar
... vou fugir
daqui sair...
não mais regressar.

       gui casas novas

quinta-feira, novembro 30, 2017

____em noite de sexta

_______pingos grossos irrompendo
de meus olhos torturados
doídos
escorrem pelos sulcos
traçados ao longo de anos
de tristes desamores/acontecidos
___emergentes sussurros___
em vâo balbuciados
cicatrizes abertas... sangrando
na espera da cura__demorada
cabeça baixa
desânimo
carência
quando efémero
é o amor
indelével mover de lábios
sugando os grossos pingos
____um horror!

  gui c n
sexta à noite* 24fev2017

quinta-feira, novembro 23, 2017

        DA LUZ E DO ESCURO

Estava.
Não sei para onde se viravam os olhos
onde se perpetuavam ...indefinidamente
algo se sentia na delinquência do nada
um escuro total que se materializava
nas memórias

permanecia como caminheiro desesperado
na força anímica de chegar
interiorizavam-se-me escolhos e pétalas amarelas
sobrepondo-se à luz que
agora em beleza e força avançava...encandeava

caminheiro solitário, para onde vás?

e...DA LUZ E DO ESCURO
emergiam todas as fragilidades_______
o amanhã vai chegar_____estou aqui para partilhar.
Estava . Estou. Estarei.

        Gui Casas Novas
       23 nov. 2017